Câmara Municipal de Parnamirim cria comissão para fiscalizar a Festa do Sabugo - O Poti News

Câmara Municipal de Parnamirim cria comissão para fiscalizar a Festa do Sabugo

O Requerimento Legislativo que solicitou a criação da comissão partiu da vereadora Fativan Alves (PV).

A Comissão Temporária de Acompanhamento e Fiscalização da Festa do Sabugo 2023 deu seu primeiro passo ontem (14), em uma reunião realizada para traçar as estratégias de monitoramento do evento agendado para ocorrer de 20 a 27 de agosto, em Parnamirim. A comissão, formada após a aprovação do Requerimento Legislativo nº 077/2023, de autoria da vereadora Fativan Alves (PV), visa garantir transparência e eficiência na realização deste evento tradicional da cidade.

A vereadora Fativan Alves, presidente da comissão, explicou que a iniciativa da comissão surgiu pela ausência de uma entidade dedicada à fiscalização de eventos culturais. A comissão busca garantir que o investimento de cerca de 3,5 milhões de reais seja empregado de forma apropriada.

“O objetivo é manter a transparência para população. Diante dos gastos exorbitantes que são publicados todos os dias no Diário Oficial, precisamos analisar se o dinheiro público está sendo implantado ou não da maneira correta”.

Fativan Alves, vereadora de Parnamirim pelo PV.

Durante a reunião, foram discutidas estratégias para conduzir a fiscalização de maneira eficiente. Um levantamento inicial foi solicitado à Secretaria para obter os documentos necessários para a análise minuciosa do evento. A comissão também abordou a importância de garantir que a realização da festa esteja alinhada aos interesses da comunidade e respeite as áreas essenciais, como educação, saúde e infraestrutura.

Fativan Alves esclareceu que não é contrária à realização da Festa do Sabugo, reconhecendo sua relevância cultural e econômica para a cidade. No entanto, ela ressaltou a necessidade de equilíbrio, assegurando que outras áreas igualmente importantes também sejam atendidas com a mesma atenção.

“Eu não sou contra a realização de festas. Eu sou a favor da cultura do nosso município e eu sei que festividades movimentam a economia de Parnamirim. E tudo isso é positivo, desde que outras áreas sejam atendidas com as mesma agilidade e efetividade da festa. Será gasto um valor exorbitante nessa festa, em 3 meses tudo foi resolvido, mas quando se trata da educação, da saúde, da segurança e infraestrutura, nada é feito. Precisamos primeiro resolver nossos problemas existentes e atender nossa população de forma eficaz, assegurando, inclusive o lazer”.

Fativan Alves, vereadora de Parnamirim pelo PV.

A vereadora destacou algumas áreas que poderiam ter sido abordadas de forma diferente na organização da festa, incluindo a consulta à Câmara Municipal sobre o projeto e a seleção de ambulantes locais.

“Desde a elaboração do projeto desse evento que deveria ter sido consultado e apresentado a Câmara Municipal para devidas sugestões e aprovações. Inclusive, sobre o local (nossa sugestão seria o parque Aristófanes Fernandes). A questão da entrada de bebidas e comidas pela população deveria ser liberada. Os ambulantes deveriam ser todos de Parnamirim. O valor cobrado pelos cantores que foi muito acima do cobrado por eles em período junino. Além do valor que foi liberado para comercialização dos produtos (especialmente bebidas), a empresa que ganhou a licitação vai ganhar R$ 10.000,00 para 7 dias, enquanto na prévia carnavalesca o valor por dia foi de R$ 80.000,00. Não é estranho?”

Fativan Alves, vereadora de Parnamirim pelo PV.

As atividades da Comissão Temporária de Acompanhamento e Fiscalização da Festa do Sabugo continuarão nos próximos meses, com um foco específico na análise criteriosa do evento, suas práticas e gastos associados. A comissão busca garantir que a festa ocorra de maneira transparente, responsável e benéfica para a comunidade de Parnamirim.