Caso de bilionário que morreu por vazamento de gás acende alerta sobre segurança doméstica - O Poti News

Caso de bilionário que morreu por vazamento de gás acende alerta sobre segurança doméstica

Corpos do casal foram encontrados por um de seus filhos. Foto: Reprodução/Redes Sociais.

Um caso do último sábado (9) tem chamado a atenção de muitas pessoas para o tema da segurança doméstica. Um vazamento de gás acabou vitimando o bilionário Binho Bezerra, de 67 anos, e sua esposa, Luciana Bezerra, de 62 anos. Segundo a apuração da Polícia Civil, o casal morreu após inalar o monóxido de carbono, gás tóxico usado no aquecimento das instalações hidráulicas do imóvel.

O caso acende um alerta importante sobre o perigo do vazamento de gases, que pode afetar os lares das famílias brasileiras e causar morte por intoxicação e até mesmo incêndios. Segundo o Datasus, portal do Ministério da Saúde, entre 2008 e 2017, o Brasil registrou 322 casos de morte por inalação do monóxido de carbono. 

Para evitar acidentes, existem algumas medidas de prevenção que precisam ser tomadas. Weverton Pessoa, engenheiro de Segurança do Trabalho e especialista em Prevenção e Combate à Incêndio, explica que primeiro de tudo, é necessário ter muita atenção com equipamentos que armazenam ou são movidos a gás: “A primeira regra é básica: atenção! Devemos estar sempre atentos a bocas de fogão abertas, cheiros diferentes na cozinha e às manutenções dos equipamentos de cozinha que utilizam gás”, explica. 

Weverton Pessoa, especialista em Prevenção e Combate à Incêndio, durante demonstração sobre a forma correta de utilizar o extintor de incêndio. Foto: Arquivo pessoal.

Depois, é essencial fazer vistorias e manutenções periódicas: “Como as tubulações de gás são em sua maioria embutidas, é de extrema importância que as tubulações do local sejam testadas periodicamente (pelo menos uma vez ao ano, como recomendam as Instruções Técnicas do Corpo de Bombeiros). Também é de extrema importância que, detectado qualquer vazamento, sejam realizados os reparos necessários”, diz, revelando a importância de profissionais da área para lidar com as tubulações. 

Por último, em casos de emergência, é importante seguir alguns passos para evitar um agravamento da situação, como explica Weverton Pessoa: “Ao detectar um vazamento, seja por tubulação, por boca de fogão aberta, a primeira atitude é não ligar nenhum aparelho elétrico ou interruptores e, em seguida, procurar o registro geral de gás e fechar. Finalmente, devemos abrir as janelas para que haja circulação de ar no ambiente, para que o gás seja levado para fora. Caso haja um vazamento, e já exista qualquer foco de incêndio, imediatamente disque 193 (Corpo de Bombeiros)”, ensina o engenheiro.