Durante leitura da mensagem anual, Fátima relembra ataques criminosos no RN e fala sobre as metas de 2024 - O Poti News

Durante leitura da mensagem anual, Fátima relembra ataques criminosos no RN e fala sobre as metas de 2024

Governadora discursou durante a abertura da 63ª legislatura da ALRN. Foto: Reprodução/TV Assembleia.

A governadora Fátima Bezerra (PT) fez nesta manhã (5) a leitura da mensagem anual durante a abertura das atividades legislativas da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN). Em seu discurso, ela relembrou a onda de ataques criminosos vividos em março do ano passado.

2023 foi um ano muito desafiador, de muitas turbulências. Onde vivemos momentos dramáticos com aquela onda de ataques criminosos em março.  Além disso, outro fator de muita turbulência foram as dificuldades financeiras, originadas das medidas de caráter eleitoreiro e irresponsável, adotadas pelo governo anterior em 2022. Provocando uma queda abrupta de receitas, comprometendo a capacidade dos governos de prestar os serviços essenciais as suas populações”.

Fátima ainda afirmou que apesar dos atritos entre o seu governo e o legislativo no final de 2023, manteve um “diálogo harmônico e respeitoso, com responsabilidade sem perder de vista a independência e autonomia devida entre os conjuntos dos Poderes”.

A governadora aproveitou para lembrar uma das maiores conquistas de seu governo: o pagamento da folha salarial dentro do mês trabalhado.

Investimentos do Novo PAC

A governadora Fátima Bezerra aproveitou o momento para elencar os projetos que devem ter início neste ano como parte de investimentos do Novo PAC, financiado pelo governo federal.

Infraestrutura:

  • Ramal do Apodi, com previsão de entrega para o segundo semestre de 2025;
  • Barragem de Oitica;
  • Adutora do Seridó;
  • Barragem Poço de Varas;
  • Adutora do Agreste.

Saúde:

  • Construção do Hospital Metropolitano de Urgências e Emergências em Traumas e Neurocirurgias do RN.

O hospital Walfredo Gurgel há muito tempo não tem condições de dar conta do dimensionamento que é a densidade populacional de Natal e do Rio Grande do Norte. O hospital foi feito quando Natal tinha cerca de 250 mil habitantes, só Natal sozinha já tem quase 1 milhão de habitantes”, disse.

Ela ainda citou a retomada do programa Minha Casa, Minha Vida por parte do governo federa, que destinou mais de 2 mil unidades para o estado; a Infovia Potiguar e o Porto Indústria Verde.