Extrema pobreza cai 56,9% no Rio Grande do Norte, após crescimento na pandemia - O POTI

Extrema pobreza cai 56,9% no Rio Grande do Norte, após crescimento na pandemia

Estado tem o menor índice de extrema pobreza do nordeste. Foto: Arquivo/Sethas.

O Rio Grande do Norte foi o estado nordestino que mais reduziu a extrema pobreza após o fim da pandemia da Covid-19. Em 2023, a taxa caiu para 6,3% da população, a menor entre os nove estados da região. Em números absolutos, 301.555 pessoas saíram da condição mais grave de pobreza, o que representa uma redução de 56,9% no comparativo com 2021.

As conclusões são de um levantamento elaborado pelo Centro de Estudos de Desenvolvimento do Nordeste, vinculado à Fundação Getúlio Vargas, com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua do IBGE.

As linhas de pobreza adotadas na análise consideram os parâmetros recomendados pelo Banco Mundial, isto é, de 2,15 dólares/dia para o índice de extrema pobreza, e de 6,85 dólares/dia para o de pobreza. Todos os valores consideram a medida de paridade de poder de compra (2017) e foram ajustados a preços médios de 2023, levando em conta o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador que mede a inflação no Brasil, destaca o estudo.