Mais de 85% dos internautas fizeram compras por meio de aplicativos de loja no último ano, aponta estudo - O Poti News

Mais de 85% dos internautas fizeram compras por meio de aplicativos de loja no último ano, aponta estudo

Entretanto, o estudo revela uma queda no número de consumidores que realizam compras por meio de aplicativos de redes sociais. Foto: Marcelo Camargo/EBC.

Um levantamento feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em conjunto com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Offerwise Pesquisas, mostrou o crescente hábito dos consumidores brasileiros de realizarem compras por meio de aplicativos de lojas e redes sociais. Segundo o estudo, 86% dos internautas utilizaram algum aplicativo de loja nos últimos 12 meses, o que representa um aumento de 7 pontos percentuais em relação ao ano anterior.

Entre os motivos que impulsionam essa tendência, estão a praticidade e rapidez (55%), a busca por melhores preços e ofertas (48%), a comodidade de comprar sem sair de casa (48%) e a facilidade de acesso via dispositivos móveis (44%).

Moda/vestuário (49%) e comidas/bebidas por delivery (47%) despontam como os produtos mais adquiridos por meio de aplicativos de lojas, seguidos por serviços de transporte (42%) e itens para casa (40%).

Entretanto, o estudo revela uma queda no número de consumidores que realizam compras por meio de aplicativos de redes sociais, que passou de 26% para 12% nos últimos 12 meses. Entre as razões apontadas pelos entrevistados estão o receio de compartilhar dados pessoais (31%), desconfiança nas informações disponibilizadas nas redes sociais (29%) e o medo de receber produtos diferentes do anunciado (22%).

Apesar disso, as redes sociais desempenham um papel relevante no processo de compra, com 96% dos entrevistados realizando pesquisas de produtos nelas. Dentre os aspectos mais buscados estão preços (63%), avaliações de outros consumidores (46%) e imagens dos produtos (45%).

Quanto às compras realizadas por meio de redes sociais, 61% são provenientes de varejistas internacionais, 56% de varejistas nacionais e 53% de plataformas de compra e venda de produtos novos ou usados.

Já as compras pelo WhatsApp apresentaram uma queda de 10 pontos percentuais em comparação ao ano anterior, com apenas 36% dos consumidores utilizando o aplicativo para compras nos últimos 12 meses. Os entrevistados destacaram a comodidade de comprar sem sair de casa (38%), a possibilidade de receber imagens e vídeos dos produtos/serviços (32%) e a segurança ao interagir com vendedores (31%) como os principais motivos para utilização do WhatsApp nas compras.

Embora a comunicação via WhatsApp seja considerada eficiente por 86% dos consumidores, com 58% acreditando ser uma boa forma de tirar dúvidas ou receber suporte técnico, 38% para agendar horários de atendimento e 35% para receber promoções, alguns ainda relatam experiências negativas, como respostas demoradas ou falta de retorno por parte das empresas.