Na palma da mão: conheça o AI Pin, dispositivo que quer aposentar os smartphones - O Poti News

Na palma da mão: conheça o AI Pin, dispositivo que quer aposentar os smartphones

AI pin
O gadget é capaz de projetar informações em mãos e outras superfícies. Imagem: Reprodução.

A Humane, fundada por ex-funcionários da Apple, Imran Chaudhri e Bethany Bongiorno, apresentou seu revolucionário dispositivo vestível, o AI Pin, com o objetivo de reduzir nossa dependência dos smartphones. Com um preço de US$ 699 e uma assinatura mensal de US$ 24, o AI Pin está programado para ser lançado no início de 2024, com pré-vendas nos Estados Unidos começando em 16 de novembro.

Após cinco anos de desenvolvimento, um investimento de US$ 240 milhões e a obtenção de 25 patentes, a Humane se associou a empresas de tecnologia renomadas, como a OpenAI, Microsoft e Salesforce, para trazer essa inovação ao mercado.

O AI Pin apresenta um design inovador, composto por duas partes: um pequeno dispositivo quadrado com um projetor e uma bateria que se acoplam magneticamente à roupa ou outras superfícies. Suas funcionalidades incluem controle por voz, gestos, câmera e um pequeno projetor. A câmera de 13 megapixels é capaz de capturar fotos e, em breve, vídeos.

ai pin 2
AI Pin, o dispositivo com IA da Humane. Foto: Humane/Divulgação.

O dispositivo é alimentado por modelos de IA, incluindo o GPT-4 da OpenAI, e opera com um sistema operacional chamado Cosmos, que direciona comandos para as funções corretas. O foco está na simplicidade, eliminando telas iniciais complexas e configurações complicadas, permitindo o uso por meio de comandos de voz ou toques.

O AI Pin representa um avanço significativo em dispositivos vestíveis, concentrando-se na interação com modelos de linguagem avançados em vez de aplicativos convencionais. Além disso, a Humane planeja expandir suas funcionalidades para incluir recursos de navegação e compras, bem como fornecer suporte para desenvolvedores criarem novas ferramentas.

No entanto, para que o AI Pin seja bem-sucedido, os usuários precisarão se adaptar ao novo sistema operacional e às formas de interação do dispositivo. A empresa planeja iniciar o envio dos pins nos Estados Unidos no próximo ano, com uma expectativa de venda de cerca de 100.000 unidades. Vale ressaltar que, apesar das inovações promissoras, durante algumas demonstrações, o dispositivo apresentou falhas. Portanto, seu sucesso futuro dependerá da aceitação e adaptação dos usuários a essa nova abordagem tecnológica.

Confira o vídeo de apresentação: