UFRN entrará em greve: entenda o que reivindicam os professores - O Poti News

UFRN entrará em greve: entenda o que reivindicam os professores

Reitoria ainda não divulgou ações que serão tomadas. Foto: UFRN.

A partir da próxima segunda-feira (22), os docentes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) entrarão oficialmente em greve. A decisão foi tomada após um plebiscito, que contou com a participação de 1.820 dos 2.396 professores aptos a votar. No total, 1.138 votaram a favor, 620 foram contra e 62 declararam abstenção. Em termos percentuais, a greve foi aprovada com 62,52% dos votos.

Assim como outros servidores públicos federais, os professores reivindicam reajuste salarial linear de 7,06% em 2024; 7,06% em 2025; e 7,06% em 2026; totalizando 22,8%. Para além disso, exigem a reestruturação das carreiras do Magistério Superior e do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT). Na proposta de reestruturação, encaminhada pelo PROIFES-Federação, os reajustes propostos são: 9,39% em 2024; 6,82% em 2025; e 6,82% em 2026; totalizando 23,03%.

O Conselho de Representantes do ADURN-Sindicato se reúne nesta quarta-feira (17), na sede da entidade, para iniciar os encaminhamentos necessários para deflagrar a greve. “O próximo passo é criar junto com o Conselho o nosso comando de greve para notificar a reitoria a respeito da decisão da categoria”, explicou o presidente do ADURN-Sindicato, Oswaldo Negrão. Após a notificação, a reitoria decidirá como irá prosseguir. A expectativa dos estudantes, é que o calendário acadêmico de 2024 seja cancelado, para que a greve não prejudique a quantidade de aulas.